Tumblr do Pedro Garcia
Novo endereço

Mudei-me para garcia.gumia.org. Abrá!

Software Livre e o Capitalismo

Depois de ler coisas como:

ÉPOCA - Como a economia formal dos EUA enxerga a sua outra face?
Venkatesh - Na economia capitalista formal nunca haverá espaço para todo mundo. É preciso que existam pessoas trabalhando no submundo, fazendo os serviços que ninguém quer, satisfazendo os desejos ilícitos daqueles que estão na sociedade dominante. E, por causa disso, sempre encontraremos pessoas para cumprir esses trabalhos, e a tendência é que sejam os pobres, que não possuem outras alternativas. Costumamos ser muito inocentes em relação ao que está acontecendo ao nosso redor.”

(Entrevista da Revista Época a Sudhir Venkatesh, diretor do Centro de Políticas e Pesquisas Urbanas da Universidade Columbia em Maio de 2008.)

—-

E:

"Em uma recente atualização de segurança do Windows Media Player, a Microsoft utilizou uma EULA complementar para conseguir o direito de instalar programas para o “gerenciamento de direitos digitais” sem a prévia autorização do usuário.

(…)

Este exemplo mostra de maneira ainda mais clara que as mudanças nos termos de licenciamento podem ir diretamente contra os interesses do usuário final, e que, mais uma vez, um usuário é obrigado a escolher entre a segurança e a liberdade para controlar as modificações que são feitas em seu computador.”

(Trecho da monografia “Vantagens Estratégicas do Software Livre para o Ambiente Corporativo”, apresentada por Nelson Corrêa de Toledo Ferraz para a conclusão de curso Master Business Information Systems da PUC/SP -2002)

—-

Acabei concluindo:

"A necessidade da existência de programas proprietários está para o mundo dos softwares assim como a existência de pessoas pobres está para a sociedade capitalista: ambos são negativos (o 1º pela centralização de poder e falta de liberdade do usuário e o 2º por motivos óbvios), porém necessários (o 1º para que o volume de softwares produzidos continue a crescer em velocidade exponencial e o 2º porque alguém precisa fazer o trabalho sujo."

Adicionei agora pouco mais fotos ao álbum Vitória,ES no meu Flickr. Vai lá! :)

Adicionei agora pouco mais fotos ao álbum Vitória,ES no meu Flickr. Vai lá! :)

15 plays

Músicas para relaxar #5: Stacey Kent mandando “Samba Saravah”, o “Samba da Benção” de Vinícius de Moraes, só que em francês.

Fiz uma pequena seção de fotos meio maluca agorinha: posicionei uma vicuña de madeira e dois monolitos tiwanakotas que trouxe do peru e bolívia, respectivamente, e botei no fundo o vinil 14 bis II, do 14 bis. Ficou até interessante rs Veja tudo aqui.

Fiz uma pequena seção de fotos meio maluca agorinha: posicionei uma vicuña de madeira e dois monolitos tiwanakotas que trouxe do peru e bolívia, respectivamente, e botei no fundo o vinil 14 bis II, do 14 bis. Ficou até interessante rs Veja tudo aqui.

Horta Orgânica

Esses dias me bateu a idéia: vou fazer uma horta orgânica. Acho que fui estimulado por um par de textos que li e entrevistas que vi. O problema era o seguinte: eu nunca havia plantado nada. Claro que esse pequeno  empecilho não era nada para o Google. Rapidamente descobri o que eu necessitava: vasos pra colocar na janela, terra rica em material orgânico, algum adubo e sementes.

Com a ajuda da minha estimada Tia Eva, que me cedeu uma sacola de esterco bovino, devidamente coletado na roça de meu Tio Geraldo, no interior de Minas Gerais, consegui finalmente ter os vasos cheios de boa terra, com minerais, ph correto e o escambau. Na foto à direita você pode ver meus dois vasos (laranjas), temporariamente movidos para a varanda.

Pronto, agora era só molhar todo final de tarde e esperar. Minha plantação ainda tá no início, deve ter uma semana que plantei tudo, mas ontem percebi os primeiros brotos de cebolinha (além disso, plantei salsa lisa e agrião por enquanto. Mais tarde vai ter coentro, hortelã e quem sabe um manjericão!) saindo. Olha que bonito:

Eu fiz nove buracos na terra pra plantar a cebolinha, mas por enquanto somente 5 responderam. Espero que os outros também nasçam! Uma coisa engraçada é que em cada buraquinho joguei umas 10 sementes ou mais, então tá nascendo um monte de vez, de cada buraco. Achei que as sementes iam competir pra ver quem ia ganhar la embaixo, mas pelo visto a natureza é mais complacente e amorosa que o cérebro humano =P

À medida que as outras plantas forem nascendo vou colocando fotos no set da minha horta orgânica, no Flickr. Vai lá, tem mais fotos!

Foto: Sândalo Jhony Gomes
Homenagem à minha querida e estonteante Vitória
Vitória também é conhecida como “Cidade Sol”, “Cidade presépio” ou Guanaaní (que quer dizer “Ilha do Mel”), este criado pelos indígenas, os primeiros habitantes da ilha, antes mesmo do donatário Vasco Fernandes Coutinho descobrir a costa espírito santense. Os índios atribuíram esse nome devido a beleza da geografia diferente da cidade e pela amenidade do clima com a baía de águas piscosas e o imenso manguezal repleto de peixes, moluscos, e a diversidade das aves.
Fonte

Foto: Sândalo Jhony Gomes

Homenagem à minha querida e estonteante Vitória

Vitória também é conhecida como “Cidade Sol”, “Cidade presépio” ou Guanaaní (que quer dizer “Ilha do Mel”), este criado pelos indígenas, os primeiros habitantes da ilha, antes mesmo do donatário Vasco Fernandes Coutinho descobrir a costa espírito santense. Os índios atribuíram esse nome devido a beleza da geografia diferente da cidade e pela amenidade do clima com a baía de águas piscosas e o imenso manguezal repleto de peixes, moluscos, e a diversidade das aves.

Fonte

Busque o lucro - Todo mundo tem uma opinião sobre o papel da empresa na sociedade. Eu também. Creio que a responsabilidade social é fruto de uma empresa forte e competitiva. Só uma empresa sadia pode melhorar e enriquecer a vida das pessoas e de suas comunidades.

Quando uma empresa é sólida, ela não somente paga impostos que voltam sob a forma de serviços importantes como também ergue instalações de primeira linha que atendem aos padrões ambientais ou vão até mesmo além deles. Companhias sólidas reinvestem em seu pessoal e em suas instalações. Empresas sadias geram empregos seguros e bons que dão a seus empregados o tempo, o ânimo e os recursos para dar de volta à comunidade a que pertencem muitas vezes mais do que receberam.

Empresas frágeis e problemáticas, por sua vez, quase sempre se tornam um peso para a comunidade. Seus lucros são poucos ou nulos e quase não pagam impostos — se é que pagam algum. Elas se sentem tentadas a tomar atalhos que resultem em lucros rápidos, investindo pouco no desenvolvimento de seus empregados e no ambiente de trabalho. A ameaça constante de demissões obviamente gera incerteza e medo nos funcionários — e afeta o modo como eles consomem, trabalham e se relacionam com a comunidade.

É por isso que a principal responsabilidade social de todo líder consiste em garantir o sucesso financeiro da empresa. Só uma empresa sadia e vitoriosa tem os recursos e a capacidade de fazer o que é certo.

7 plays

Músicas para relaxar #4: Marcio Faraco mandando “Na casa do seu Humberto”.

10 plays

Os caras do jazz #3: Dave Brubeck mandando “Lost Waltz”, do álbum “Time In”.

KISS ao vivo!

Tá passando ao vivo na internet um concerto do KISS direto de Los Angeles, EUA! Olha aí:

Live Broadcasting by Ustream

Atualização: agora que o show acabou, ficou tudo gravado e pode-se assistir tudo o que rolou no quadro acima!

Políticos brasileiros e as redes sociais

Reprodução deste post do site do Tarcízio Silva:

A agência Mapa Digital, de Minas Gerais, fez um trabalho muito bom em mapear como políticos chave para as eleições à presidência do Brasil e ao governo de Minas Gerais em 2010 estão se inserindo nas mídais sociais. Utilizando cinco critérios (Presença, Atualização, Interação, Ferramentas e Personalização) analisaram muito bem os candidatos e o que tem feito de “certo” e de “errado. Vale a pena ler a apresentação:

Politicos Brasileiros e as Redes Sociais

Mais apresentações de Mapa Digital.

O segredo do Mercado Livre

Há um tempo atrás inabilitaram minha conta no Mercado Livre sem nenhum motivo aparente. Deixei pra lá, pois eu não a usaria tão cedo. Acontece que recentemente surgiu a necessidade, e aí tive que entrar em contato com eles.

Até aí tudo beleza, a não ser o fato de ser impossível achar um formulário de contato que se possa acessar sem ser cadastrado. Tudo bem, fiz um cadastro só para mandar um email a eles (afinal não quero perder todas as informações de transações do meu antigo usuário), mas quem disse que funcionou? Se eu tentava entrar com o novo login, ele falava que tava tudo bem, não tava inabilitado. Foi uma googlada que me salvou.

Aqui está o endereço do formulário de contato com o ML, para as almas perdidas e injustiçadas desse mundo virtual: http://miud.in/kq

13 plays

Os caras do jazz #2: John Coltrane, Cannonball Adderley, Miles Davis, Bill Evans (na foto, da esquerda para a direita), Paul Chambers e Jimmy Cobb mandando “Freddie Freeloader”, do álbum “Kind of Blue”.

Informação da Web 2.0

Vou deixar por aqui essa apresentação que utilizei em uma palestra há uns meses, para recordação :)

Informação na Web 2.0

Meu perfil no SlideShare.